Quiabo Apuim: precocidade diminui custo de produção e impacta na renda de horticultores

A ISLA Sementes está trazendo para o mercado mais uma novidade de alto potencial, produtividade e destaque para o sabor: o Quiabo Apuim! Extremamente precoce, o lançamento proporciona novas possibilidades de comercialização para os horticultores e contribui para o aumento do consumo de hortaliças no Brasil!

Muito cultivado em nosso país, o quiabo é uma hortaliça de baixo custo de produção, produzido especialmente pela agricultura familiar. Sempre presente em mercados e feiras, o fruto é extremamente popular. O Brasil encontra-se entre os maiores produtores mundiais, e os maiores estados produtores são MG, BA, RJ, SP, ES, PE, MA, e GO, representando 85,67% da produção nacional. A sua produtividade é variável, normalmente 20 t/ha, com possibilidade de chegar a 40 t/ha quando o período de colheita é prolongado. Amplamente utilizado na culinária, o quiabo apresenta ainda alto valor alimentício, sendo importante fonte de vitaminas A e C e sais minerais como cálcio, ferro, fósforo, além de qualidades medicinais e terapêuticas reconhecidas.

Com todas essas características e vantagens na hora da produção e comercialização, o Apuim pode garantir o sucesso de sua lavoura! Uma das características mais marcantes desta cultivar é a sua precocidade (produção em menor tempo), que se sobressaí a de quiabos tradicionais, trazendo ganhos financeiros para os produtores e facilitando também o manejo. As variedades tradicionais iniciam a primeira colheita aproximadamente aos 70 dias, já o Apuim inicia a produção cerca de 30 dias antes, ou seja, em torno de 40 dias após o plantio é possível iniciar a colheita do material.


Frutos cilíndricos e sem quinas do quiabo Apuim alcançam até 18cm 

“A precocidade diminui o custo de produção e o produtor ainda tem a opção de cultivar dois ciclos na mesma área e no mesmo período do cultivo tradicional, ganhando em produtividade e também na facilidade de manejo”, revela o Gerente de Desenvolvimento de Produto da ISLA Sementes, Claudio Nunes.

Com frutos do tipo Santa Cruz, de cor verde bem intenso, o Apuim apresenta menos fibra e ‘baba’, facilitando na hora do preparo de alimentos e ampliando a possibilidade  de consumo por parte de clientes com paladar mais exigente. Além disso, os frutos se destacam pelo excelente padrão comercial, em formato cilíndrico e liso.


Frutos do Apuim alcançam até 18cm

Produtores de Canindé de São Francisco (SE), cultivaram o material e estão muito satisfeitos com os resultados, especialmente pela precocidade da cultivar. “Material produz muito rápido e entra dinheiro antes no bolso”, assinalam. O Coordenador Técnico de Vendas da ISLA, Vandeis Pagung Schaffer, sugere aos horticultores que forem trabalhar com o material que realizem uma adubação de base, que é essencial para cultivares precoces.
“A brotação lateral dele é muito boa e precoce, e vimos que pode ser adensado, e tem menos pelos e folhas, o que facilita muito na colheita. Também vale destacar que o material pode ser colhido a cada 2 dias, ou até mesmo todos os dias, dependendo do clima e das adubações que foram realizadas”, informa Vandeis, que acompanhou campos de teste do Apuim e seus resultados.


Quiabo Apuim respondendo muito bem em Canindé de São Francisco (SE), produzindo em 40 dias de plantio! 

A planta do quiabo Apuim é outro ponto chave no sucesso da produção! Ela desenvolve menor quantidade de galhos e apresenta menos espinhos, o que torna a colheita mais fácil e auxilia no processo de manejo. Devido a arquitetura de planta bem arejada e com folhas lobadas, o que proporciona ganhos quanto a sanidade do material, os frutos são facilmente identificados na hora da colheita. “O quiabo tradicional tem muito pelo e espinhos. A estrutura das plantas do quiabo híbrido facilita a colheita e permite o plantio adensado”, destaca Claudio.


Apuim em desenvolvimento. Cultivar se destaca pela precocidade! 


Arquitetura da planta auxilia na hora do manejo e colheita dos quiabos

Em relação ao ponto de colheita, os frutos devem estar tenros, podendo a ponta ser quebrada facilmente com os dedos. O híbrido Apuim inicia a produção cerca de 30 dias antes dos demais, ou seja, com cerca de 40 dias após o plantio é possível iniciar a colheita. Obtém-se melhor qualidade e produtividade mais elevada quando se colhe diariamente ou em dias alternados. Deve-se evitar frutos passados, já que a permanência na planta eleva o teor de fibras, tornando-se impróprios para o consumo, além de prejudicar o desenvolvimento dos demais frutos, diminuindo o rendimento da cultura.

Saiba como conferir o ponto ideal para colheita de quiabos:

As sementes podem ser adquiridas online em www.isla.com.br, pelo 0800 709 5050 e via Whatsapp no (51) 98412 – 8415!

Gostei(3)Não Gostei(0)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!