CONHEÇA O MARACUJÁ SCS437 CATARINA, LANÇAMENTO ISLA PARA CULTIVO PROFISSIONAL

Recentemente a ISLA Sementes completou 66 anos e segue trazendo novidades para o horticultor brasileiro. O Maracujá SCS437 Catarina foi desenvolvido pela Epagri e já está disponível no portifólio da ISLA. Nesta matéria trazemos as principais informações técnicas do cultivo da cultivar, especialmente para a região sul do Brasil. Convidamos o Mestre em Fitotecnia, Engenheiro Agrônomo e produtor Leonardo André Schneider para responder algumas questões. Confira:

Quais os principais diferenciais desta cultivar?

  • Frutos grandes e ovalados, de excelente aspecto visual
  • Potencial de chegar a 70 -a 80 % dos frutos de classificação Extra/Super (Fonte: EPAGRI)
  • Casca com espessura superior a 7 mm, conferindo boa resistência ao transporte
  • Potencial produtivo de até 90 t/ha (Fonte: EPAGRI)
  • Bom rendimento de polpa (média de 42%)
  • Tolerante à antracnose e bacteriose
  • Polpa com teor de açúcares superior a 11° Brix
  • Frutos grandes, de casca amarela e polpa alaranjada
Frutos do Maracujá Catarina – ISLA Sementes

Como plantar maracujá?

O maracujá tem se tornado uma cultura de cultivo anual, tanto por questões de produtividade, quanto de fitossanidade. É uma tendência que as mudas sejam feitas ainda durante o inverno, diferente de cenários anteriores, onde o mais tradicional era semear na entrada da primavera. Nas regiões frias, como Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, as mudas são feitas entre o outono e o inverno e transplantadas a campo após a saída dos dias frios. 

Em regiões onde costumam acontecer geadas tardias, o transplantio é recomendado a partir de setembro, já em regiões onde não há histórico de geadas tardias, o transplante pode ser feito em agosto. As mudas podem ir à campo a partir de 30 cm e serem manejadas a partir daí. 

Há uma tendência de transplantio das mudas com 80 cm, aproximadamente. Em função do vírus do endurecimento dos frutos, a tendência é que as plantas fiquem mais tempo em ambiente protegido antes de serem transplantadas, reduzindo o tempo de contato com os pulgões, transmissores da doença. O vírus é uma realidade em praticamente todas as áreas produtoras do Brasil. Por isso a adoção de “mudas altas” ou mudas avançadas deverá ser uma tendência. 

Segundo a Epagri, a produção de mudas de maracujazeiro-azedo em Santa Catarina, que começou no final de fevereiro e se estende até 31 de julho, deve ser feita em ambiente protegido, pois essa é uma das estratégias preconizadas para o convívio com a doença do endurecimento dos frutos, disseminada pelo pulgão e que faz com que pomar produza frutas mais duras e com menos polpa. Santa Catarina é reconhecida por produzir o melhor maracujá do Brasil e a adoção dessas medidas é fundamental para manter a sanidade dos pomares com garantia de alta produtividade. Com a demanda em alta, o mercado está aquecido e o país se destaca como o maior produtor mundial de maracujá. Nesse cenário, Santa Catarina ocupa lugar de destaque. O Estado está entre os três maiores produtores de maracujá do Brasil, atrás apenas da Bahia e do Ceará. 

Produção de mudas em cultivo protegido – Epagri

Em 1º de agosto termina o vazio sanitário e o plantio é liberado em Santa Catarina. O vazio sanitário foi estabelecido por uma portaria da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural como uma das medidas para preservar os pomares da doença. Segundo a portaria, entre os dias 1 e 31 de julho de cada ano não poderá existir nenhum pomar comercial de maracujá em Santa Catarina, ou seja, todos os pomares devem ser derrubados, daí a importância da produção de mudas.

É preciso adubar?

Sim, a planta é exigente em adubação e responde muito bem aos solos de boa fertilidade e às adubações durante o ciclo. Por ser uma planta de ciclo anual, ela se comporta de forma muito semelhante às hortaliças. Lembre de realizar amostragem e análise do solo, para identificar qual a real necessidade de adubação. Com o laudo de solo em mãos, você pode consultar um agrônomo para definir as doses de adubo a serem aplicados antes e durante o plantio. 

Qual a recomendação de espaçamento para cultivo profissional?

Para cultivo em áreas mecanizadas, o recomendado é manter pelo menos 3 metros entre linhas de plantas, para trânsito de máquinas e implementos no pomar. O espaçamento entre plantas na linha de plantio pode ser mais adensado, com plantas a cada metro, ou mais espaçados, a cada 2, 3 metros ou mais.

No sul do país, pela questão de frio, geada e fitossanidade, os espaçamentos são mais adensados, para que a planta tenha maior precocidade e possa produzir o máximo possível dentro da janela de produção (que finaliza no próximo inverno). Os espaçamentos mais usados são 3m x 1m, 3m x 1,5m (super adensados) ou 3m x 2,5m ou 3m x 3m (mais espaçados).

Já no norte e nordeste do país, é comum o plantio para colheita a partir do segundo ano, com espaçamentos maiores, 3m x 5m ou 3m x 4m, estimulando as plantas a crescerem mais.

No Rio Grande do Sul, já é possível encontrar pomares estabelecidos com a cultivar. É o caso desta bela área em Brochier. A foto é do segundo ano, logo após a poda de inverno.

Espaçamento entre linhas de plantas permite tráfego de máquinas no pomar – Foto: Leonardo A. Schneider

Depois de quanto tempo após o semeio acontece a primeira floração?

O desenvolvimento do ciclo do maracujá pode ser contado em dias. Aproximadamente 180 dias após a semeadura acontece o início da fase reprodutiva, ou seja, a chegada das primeiras flores. Por exemplo, se o semeio acontecer em abril, depois de 6 meses, por volta de outubro aconteceria a emissão dos primeiros botões florais e após 60 dias seria o início da colheita. Todas as práticas de manejo, como poda, adubação, espaçamento, assim como o local de cultivo podem interferir, alongando ou encurtando esta janela produtiva.

Com a chegada dos dias curtos, o maracujazeiro diminui a produção. Por isso, de forma geral, na região sul do Brasil, a grande safra acontece na saída da primavera, quando a planta já teve o estímulo para floração e já formou os primeiros frutos. Nas regiões norte e nordeste do país, como não há grandes diferenças de fotoperíodo ao longo do ano, a produção pode ser feita em uma maior janela produtiva. 

Um dos principais diferenciais deste material é a sua precocidade produtiva, muito interessante para ganhar mercados e otimizar a produção na janela de cultivo.

A polinização acontece de qual forma?

Ao planejar o pomar, seja doméstico ou comercial, é importante entender a questão da auto-incompatibilidade do maracujá. Apesar de suas flores serem completas, ou seja, possuírem partes femininas e masculinas na mesma flor,  para produção de frutos, é preciso ter pelo menos duas plantas na mesma área, para que haja cruzamento de pólen entre as plantas. Quanto mais variabilidade de pólen, melhor para a produção dos frutos. Quando polinizadas pelo pólen de flores da mesma planta, a produção não acontece. 

Por ser uma flor de maior porte, abelhas e insetos polinizadores pequenos não conseguem polinizar as flores. As únicas abelhas que são eficientes na polinização natural de maracujá são as Mamangavas. Pelo seu tamanho, elas conseguem alcançar as partes femininas e masculinas da flor e assim, são as únicas capazes de polinizar o maracujá. Tanto na produção de pomares domésticos quanto comerciais a polinização é fator muito importante pois influencia diretamente o número de sementes por fruto e consequentemente o enchimento de polpa dos frutos.

Flor do maracujá – Foto: Leonardo A. Schneider

Em áreas de produção comercial, torna-se necessária a polinização manual. Em pomares domésticos e áreas menores, a polinização manual também traz incremento na produção, proporcionando maior diversidade de pólen que chega nos estigmas das flores e assim, haverá formação de frutos maiores e mais cheios. A qualidade da polinização está diretamente relacionada com a qualidade dos frutos e quantidade de polpa. 

Cultivar extremamente produtiva, com bom enchimento de frutos

Leonardo destaca que pode acontecer um raleio natural, após a florada. Esta carga de flores abortadas pode ser de aproximadamente 40% do total produzido, mas não é algo que o produtor precise se preocupar. As flores que “vingarem” serão beneficiadas porque a planta terá melhores condições de suportar a carga produtiva e poderá formar frutos maiores, com melhor qualidade.

Para quais mercados os frutos são recomendados?

Pela boa espessura de casca, aguenta o tempo de transporte e prateleira, para ser comercializada em São Paulo e outras grandes regiões compradoras de frutos. A cultivar Catarina vai muito bem em mercados de frutos in natura e também para industrialização de polpa.

Padrão de frutos muito aceito em diferentes mercados

A cultivar é adaptada para cultivo na região sul do Brasil, apresenta precocidade e bom desempenho na produção de frutos mesmo em condições frias

Irrigação traz benefícios no cultivo de maracujá

O maracujazeiro cresce rapidamente e tem demanda por água e nutrientes semelhante às hortaliças. Em períodos de estiagem, por menores que sejam, podem afetar a produtividade do maracujazeiro. Em produções irrigadas, é possível alcançar entre 4 a 5 floradas principais ao longo de um ano. 

O gotejamento é a forma mais usual e recomendada, pelas questões de eficiência no uso da água e também questões fitossanitárias. Com a fertirrigação, ou seja, uso de soluções nutritivas junto da água, a planta se torna ainda mais produtiva, expressando seu potencial de produção. Passa a ter floradas mais intensas e com maior número de flores, aproximadamente a cada 28 dias.

Conforme a Epagri o cultivo com irrigação é extremamente favorável. Além de contribuir para produção de frutos maiores, com mais polpa e suco, é possível aumentar o número de floradas e o número de frutos no ano agrícola.

Onde posso adquirir as sementes?

As sementes já estão disponíveis nas melhores lojas do ramo, floriculturas e agropecuárias de todo o país. Também podem ser compradas diretamente pelo site da ISLA, em embalagens de 2g, 50 ou 500g de sementes. 

Cique aqui e confira mais informações sobre a cultura do Maracujá.

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *