Como preparar calda bordalesa

Para proteger as plantas contra os ataques de fungos e ácaros, uma das alternativas é o preparo da calda bordalesa, um fungicida permitido na Agricultura Orgânica devido ao sulfato de cobre ser um produto pouco tóxico. Muito utilizada no sistema agroecologico, a calda é um insumo muito importante na proteção das cultivares. Além disto, o preparo dela é muito simples e apresenta baixo custo, podendo incentivar a produção em pequenas propriedades.

Este fungicida tradicional também pode atuar como repelente de muitos insetos, e é indicado para o controle de doenças em fruteiras e hortaliças, podendo melhorar o equilíbrio nutricional das plantas.

A Calda Bordalesa resulta da mistura de sulfato de cobre com cal virgem, diluídos em água. É importante ressaltar que a quantidade de cada ingrediente vai depender do volume final de calda pretendido. Em culturas sob estufa, o ideal é reduzir em 30% as doses dos ingredientes.

Ingredientes para o preparo de 20 litros de calda bordalesa:
– 200g de cal virgem (nova, sem muito resíduo)
-200g de sulfato de cobre (cristalizado ou em pedra)
-20l de água

Como preparar a calda bordalesa:
1° Passo – Diluição do sulfato de cobre
De 4 a 24 horas antes do inicio do preparo, coloque o sulfato de cobre dentro de um pano, na forma de um saquinho
• Em seguida, amarre o saquinho na ponta de uma vara e mergulhe em aproximadamente 5l de água fria ou morna, o que facilita a diluição

2° Passo: Preparo do leite de cal
Coloque a cal em 2 litros de água e misture bem, formando o “leite de cal”

3° Passo: Mistura dos ingredientes
• Na sequência, derrame vagarosamente o sulfato de cobre sobre o leite de cal. Ou seja, “pinte o branco com azul” para então reduzir a precipitação da calda
• A mistura deve ser sempre realizada colocando o sulfato de cobre (azul) na cal (branca) e nunca ao contrário

4° Passo: Teste de verificação da acidez da calda
• A calda bordalesa deve ficar neutra ou ligeiramente alcalina, para não queimar as plantas após a sua aplicação. Para evitar este acontecimento, deve-se fazer um teste com um canivete ou faca de ferro, pingando sobre a lâmina uma gota da calda. Se após três minutos se formar uma mancha avermelhada no local da gota, é sinal de que a calda está ácida. Neste caso, é necessário adicionar mais leite de cal, até que a mistura fique neutra. Para isto, repita o processo até não visualizar mais a mancha.

5º Passo – Aplicação
• Coe a calda
• Insira cuidadosamente a calda em um pulverizador para realizar a aplicação em pomares ou hortaliças
Para verificar indicações de concentrações e recomendações da aplicação da calda em diferentes culturas consulte este material!  

Observações:
• Use a calda bordalesa logo após o preparo ou em até 3 dias
• Evite o contato da calda bordalesa com a pele e olhos utilizando luvas e máscara
• Aplique a calda com temperaturas amenas
•O uso de sulfato de cobre é proibido em pós-colheita
• A quantidade máxima permitida na legislação orgânica é de 6 kg de cobre/ha/ano
• Os produtores orgânicos devem consultar a OCS ou OAC, caso seu uso não estiver previsto no plano de manejo orgânico da propriedade para o controle proposto

No vídeo você confere um passo a passo de como é feito o preparo da Calda Bordalesa para 20l de água:

Fontes:
Fichas Agroecológicas: Tecnologias apropriadas para a Agricultura Orgânica
Coordenação de Agroecologia – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

SC Agricultura

 

 

Gostei(35)Não Gostei(2)

Um comentário em “Como preparar calda bordalesa

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!