FEIJÃO DE VAGEM: TRADIÇÃO E ALTO DESEMPENHO ANDAM JUNTOS

Os feijões de vagem são cultivados há várias décadas pelos agricultores nas mais diversas regiões do país. Pertencem à família botânica Fabaceae, a mesma das ervilhas, da lentilha, do grão-de-bico e da soja, sendo popularmente chamadas de leguminosas, por conta dos frutos: legumes.

Os feijões de vagem apresentam diferentes hábitos de crescimento, sendo divididos em determinado (variedades anãs, de pouca estatura) e indeterminado (variedades trepadeiras, que continuam o crescimento após o início da primeira floração).

Coletamos as perguntas em uma interação nas redes sociais do Canal do Horticultor.

Convidamos a Agrônoma Amanda Inoue, Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento da ISLA Sementes para responder às dúvidas que surgiram. Confira:

Qual o tipo de solo ideal para fazer o plantio?

Para cultivo do feijão-vagem o solo deve ser de alta fertilidade, com pH na faixa de 5,5 a 6,8, pois também é uma faixa onde existe maior disponibilização dos nutrientes contidos no solo para as plantas. É necessário realizar as correções adequadas para manter um bom equilíbrio nutricional. Importante que seja um solo com boa drenagem, leves, profundos, com boa porcentagem de matéria orgânica e disponibilidade de Ca, podendo ser feita correção de tal nutriente através da Calagem antes do plantio. Tem uma boa adaptação a sucessão de cultura, como plantio em área que foi cultivada tomate, por exemplo.

Quando é o tempo de plantar?

A época varia de acordo com a região. Regiões onde não há ocorrência de temperaturas muito baixas e risco de geada (em temperaturas abaixo de 15°C as vagens ficam em formato de gancho, prejudicando seu valor comercial e em temperatura 0°C ou negativas, cessam desenvolvimento), pode-se até cultivar o ano todo. Porém, é importante tomar cuidado também com as temperaturas muito altas durante floração, pois acima de 30°C neste período, pode promover o abortamento de flores. Na região sul, é importante se plantar entre Agosto a Março, fugindo dos períodos mais frios para não haver problemas no desenvolvimento das plantas e produtividade devido as baixas temperaturas. Nas áreas livres de geadas, os períodos mais favoráveis vão de fevereiro até abril e de agosto até outubro.

No geral, a faixa ótima de temperatura está entre 18 a 24°C.

Em relação a ferrugem na vagem, tive bastante problema esse ano. Vocês recomendam algum manejo para o controle?

  • Fazer rotação de culturas;
  • Evitar épocas quentes e chuvosas;
  • Destruir os restos culturais através de compostagem;
  • Pulverizar com calda bordalesa a 0,5%;
  • Usar cultivares resistentes ou tolerantes.

Qual a variedade mais adaptada ao clima do semiárido nordestino?

Para cultivo tutorado o mais indicado é o Xiru, enquanto para cultivo rasteiro, recomenda-se o Macarrão baixo, de porte determinado.

Qual a exigência de adubação?

Calagem e adubação do feijão-vagem, assim como feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de-lima e ervilha torta (ou ervilha-de-vagem), podem ter recomendações semelhantes, como este estudo do IAC.

É importante destacar a importância de contar com a assistência técnica de agrônomos ou técnicos da sua região para determinar as doses necessárias de adubação e calagem com base nos seguintes fatores: análise de solo, densidade populacional de plantas, clima da região, época de plantio, período de colheita e produtividade esperada.

Quais as sementes comerciais de Feijão Vagem?

Destacamos os feijões de vagem da linha PRO, produtos que apresentam alto desempenho: 

Xaxá – Ref. 151

Com diferencial no sabor e na maciez, o Feijão-Vagem Xaxá é ideal para quem busca maior aprovação do consumidor. A baixa quantidade de fibras, ausência de fio e lento desenvolvimento interno da semente enriquecem a textura, tornando a cultivar extremamente saborosa. 

Feijão-Vagem Xaxá

Indicada para o cultivo tanto em estufa quanto em campo aberto, é uma hortaliça do tipo indeterminado, de alto desempenho e boa capacidade produtiva. A sua produção é distribuída por toda a extensão da planta, alcançando a longevidade de colheita ao longo do ciclo.

Suas vagens na tonalidade de verde escuro brilhante e formato cilíndrico, alcançam de 12 cm a 15 cm de comprimento. São lisas e uniformes, assegurando que a produção em larga escala mantenha níveis de padronização.

As vagens podem ser colhidas bem pequenas como colheita jovem para uma diferenciação ainda maior. Suas flores são comestíveis, cor de creme, docinhas e com suspiro de feijão-vagem no sabor.

No cultivo orgânico pode ser utilizado como rotação de cultivos, intercalando com o tomate, como mostra o Engenheiro Agrônomo e produtor de produtos orgânicos, Maurício Rech:

O Xaxá proporciona alta produtividade em cultivo protegido, agregando valor no mix de produtos orgânicos da propriedade.

Leia mais sobre o Xaxá neste post!

Xirú – Ref. 149

As plantas desta variedade são do tipo indeterminado e também devem ser conduzidas tutoradas. Apresentam bom enfolhamento e resistência à Antracnose e Ferrugem, o que é super interessante para um cultivo mais sustentável. 

Cultivar de alto desempenho, com vagens cilíndricas, lisas, de cor verde escuro e brilhosas, do tipo macarrão, poucas fibras e fio. 

Possui boa adaptação às diferentes zonas de cultivo, sendo indicada para regiões de climas tanto ameno quanto quente.

Confira o relato do produtor Luiz Venâncio sobre o Xirú!

Feijão-vagem Xirú cultivado no município de Parobé-RS.

A ISLA prevê lançamento ainda em 2021 de mais três variedades de feijão-vagem, sendo uma delas verde, de hábito determinado (Xingu – Ref. 148), e outras duas no segmento de vagem roxa, sendo a primeira, com hábito de crescimento determinado (Xexéu – Ref. 361) e a segunda de crescimento indeterminado (Xapecó – Ref. 362).

Sugestão de apresentação das vagens no mercado, com as variedades verdes e roxas, comercializadas juntas.

É possível plantar em vasos? Qual tamanho mínimo? Qual luminosidade ideal?

Sim, vasos a partir de 5L (20 cm profundidade) já seria suficiente. Poderia cultivar tanto os indeterminados quanto os determinados, escolhendo pelas características de vagem de acordo com a preferência do consumidor. 

Para cultivos em vasos dentro de estufas, a variedade Xaxá é uma boa opção.

O feijão Xexéu é uma boa opção para fazer em vaso. De crescimento determinado, fica com melhor porte, compacta e tem ótima carga e concentração de vagens, dá um aspecto bem ornamental também, com suas vagens bem roxas).

Sobre a luminosidade, são plantas que exigem uma boa luminosidade, ao menos 4h por dia. Em ambientes com luminosidade reduzida podem perder produção e textura.

Onde consigo comprar estas sementes?

As sementes podem ser adquiridas em lojas agropecuárias demais revendas em todo o país, assim como direto com a ISLA pelo site www.isla.com.br ou pelos canais de vendas por telefone 0800 709 5050 ou Whats App 51 9133 4236.

Clique aqui e confira outros feijão-vagem disponíveis no mercado!

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *