Itaúna e Atalaia: Alfaces de alto potencial na produção orgânica

De folhas espessas, frisadas e altamente crocantes, as alfaces Itaúna e Atalaia podem garantir o sucesso de sua lavoura! Com alto potencial de mercado e visualmente atrativas, trazem consigo uma ótima oportunidade para que horticultores que querem explorar o nicho gastronômico. E tanto em cultivo aberto quanto protegido, estes materiais apresentam boa performance e resultados que estão satisfazendo muito os produtores, especialmente os que investem no cultivo orgânico.

foto anúncio principal
À esquerda a Alface Frisée Atalaia, de coloração roxa e à direita a variedade Itaúna

O produtor Luis Carlos da Silva, de Aguapés (Osório-RS), está há dois anos investindo nas variedades e colhendo excelentes resultados. Luis trabalha com produção orgânica para comercialização em feiras e preza por buscar sempre as últimas novidades do mercado, oferecendo aos consumidores produtos que se destacam pelo sabor e visual. “Cultivo as alfaces Atalaia e Itaúna pela boa adaptação no sistema orgânico e a ótima aceitação no mercado, devido à sua crocância e por serem variedades mais saborosas”, salienta.

frise
Colheita precoce das alfaces Itaúna e Atalaia, produzidas organicamente por Luis Carlos da Silva

De acordo com ele, inicialmente o que mais levava para comercializar nas feiras eram as alfaces do tipo lisa, crespa e americana, seguidas das variedades do segmento das mimosas e crespas de coloração roxa. Agora, com a novidade das frisées no mercado, a Itaúna e Atalaia se destacam no comércio, e a sua ausência na feira logo é percebida pelos consumidores.  “O pessoal gosta, acha ela bem crocante e uma alface suave para comer, que não tem aquele amargor. Muitas variedades de alface tem um amarguinho no final! Quem consome gosta muito, sentiu falta quando não tinha”, ressalta Luis.

FOTO CANAL DO HORTICULTOR (2)
Na imagem você confere a lavoura do produtor Luis, que está muito satisfeito com os resultados da Itaúna e da Atalaia

Do segmento frisée, a Itaúna e a Atalaia tem porte médio, alto valor agregado e também são muito indicadas para o cultivo em hidroponia e para a colheita jovem, apresentando excelente sabor desde a primeira fase do cultivo. Na hora da comercialização ambas se destacam pelo potencial de mercado, inclusive no ramo de processamento, devido ao fácil manejo das folhas.  Outro ponto em comum é que podem ser cultivadas em qualquer região brasileira, durante qualquer época do ano, e apresentam resistência a Míldio. A Italaia chama atenção pela sua coloração roxa brilhante e pode alcançar até 200g por pé. Já a Itaúna, de coloração verde, alcança até 350g por pé.

Acompanhe o relato do produtor Luis Carlos da Silva  e confira o desempenho das variedades em sua lavoura:

 

As cultivares Itaúna e Atalaia passam por um rigoroso processo de melhoramento, que resulta em sementes com padrão genético superior. As sementes podem ser adquiridas online em www.isla.com.br, pelo 0800 709 5050 ou pelo WhatsApp no (51) 98412 – 8415. Também estão disponíveis sementes peletizadas do material! 

 

 

 

Gostei(4)Não Gostei(0)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!