Lian e Xitara: As couves chinesas de alta produtividade e sabor único

Com o intuito de tornar a alimentação no Brasil ainda mais saudável e diversificada, a ISLA Sementes está cheia de novidades para este ano! Para produtores de couve que buscam materiais únicos, com visual atrativo e destaque para o sabor, as couves chinesas Lian e Xitara são um excelente investimento. Os materiais recém lançados pela ISLA também trazem vantagens na hora do cultivo, apresentando alta produtividade e facilitando o manejo.

Assim como a couve comum e a couve-flor, a couve chinesa é uma brássica muito nutritiva. De baixa caloria, a variedade é excelente fonte de vitamina A, vitaminas do grupo B, cálcio e ácido fólico, além de fornecer vitamina C e potássio.  Muito consumida na Ásia desde antes do século V antes de Cristo, ela chegou no Brasil no começo do século XX. E com o crescimento da diversidade no mercado gastronômico do país, a couve chinesa vem ganhando cada vez mais espaço.

Couves-Chinesas Xitara (esquerda) e Lian (direita) são alguns dos lançamentos para este ano

“Esses lançamentos (Lian e Xitara) tem padrão de produtividade, frutos muito padronizados. Com excelente pós colheita e muita qualidade de polpa também. As folhas dessas variedades não são fibrosas, o que as torna mais saborosas e de maior digestibilidade”, afirma Guilherme Almeida, analista de campo da ISLA Sementes. As folhas e talos da Lian e Xitara podem ser consumidos tanto crus quanto cozidos, protagonizando saladas, sopas, empanados, recheios de tortas, bolinhos, pizzas e até mesmo substituindo a massa de lasanha.


Na gastronomia é comum a utilização de couves chinesas no preparo de ensopados, seja cortada ou inteira, preservando o formato do material! 

Esse universo de possibilidades, além de estimular uma alimentação mais nutritiva, garante que os produtores rurais possam informar aos consumidores sobre benefícios e formas de consumo, ampliando a comercialização dos materiais. Além disso, o visual atrativo e diferenciado das couves Lian e Xitara chama muita atenção no ponto de venda, e uma das possibilidades é investir em embalagens que salientem as suas características, capazes ainda de proteger as folhas. “Ao longo dos anos se vem observando que um fator marcante é o embalamento das hortaliças. Então se buscam materiais com uma tendência maior a adaptação, ao encaixe em embalagens. Você pode trazer materiais que não tenham a base tão larga, mas sim mais estreita, como é o caso da Xitara, que é mais fácil para o embalamento”, salienta o gerente de desenvolvimento de produto da ISLA, Claudio Nunes.

Ambos materiais apresentam alto desempenho, excelente produtividade, melhor adaptação em clima ameno e cabeças compactas, folhas crocantes, macias e levemente adocicadas.  O diferencial entre os dois está no formato, tamanho de base e comprimento. “Buscar novos produtos para o mercado brasileiro é sempre um desafio constante, principalmente pela avaliação de condições climáticas que a gente tem em todo o Brasil. Esse é um desafio da ISLA em trazer novos materiais. E essas duas cultivares de couves chinesas são materiais de boa tolerância e resistência a hérnia, que é um dos patógenos que mais ataca as couves chinesas. São duas opções que o produtor brasileiro tem hoje, que encontra no portfólio da ISLA e que podem ser plantadas nas diversas regiões do Brasil. Que vem agregar valor!”, expõe Claudio.


Couve Chinesa Lian, um dos lançamentos da ISLA Sementes deste ano


Campo de couve chinesa Xitara, na Estação Experimental da ISLA Sementes, em Itapuã (RS)

A Couve Chinesa Lian traz excelentes características de desempenho em campo, e é ideal para quem busca materiais com uma base um pouco maior e comprimento menor. Com cabeça compacta e uniforme, essa variedade se destaca ainda pela tolerância a Hérnia das crucíferas e pela resistência ao pendoamento. Um pouco mais baixa e larga que a Xitara, ela chega a 25cm de altura e 18cm de diâmetro comercial. “A Lian é um material com a base mais compacta um pouco, e se apresenta mais baixa em relação a outros materiais do mercado. A coloração externa é verde claro, a cabeça pesa em torno de 2,5kg, podendo chegar a até a 3kg. Ela tem boa aceitação em regiões que buscam materiais com cabeça mais compacta”, explica Claudio.

Confira as características da Couve Chinesa Lian e seu desempenho em campo:

Na coloração verde clara externamente e de folhas internas amareladas, a Xitara conta com uma base média e é um pouco mais delgada que a Lian, alcançando até 30cm de comprimento comercial e 15cm de diâmetro. De cabeça grande e compacta, a variedade tem ótimo fechamento. Ela se destaca ainda pela resistência ao pendoamento precoce e alta tolerância a certas raças de Hérnia das crucíferas.


Interior da Couve Chinesa Xitara

Conheça a Couve Chinesa Xitara:

Além destes materiais, a ISLA Sementes promete ainda mais novidades para este ano, com o intuito de  agregar valor ao campo e ao prato dos brasileiros! Acompanhe os nossos canais para ficar por dentro dos lançamentos e tendências da horticultura.

As sementes podem ser adquiridas online em www.isla.com.br, pelo 0800 709 5050 ou pelo WhatsApp 51 98412 8415! 

Gostei(2)Não Gostei(0)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!