Livro aborda impactos do aquecimento global nos problemas fitossanitários

A Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) lançou neste mês o livro Aquecimento Global e Problemas Fitossanitários. A obra, dos editores técnicos e pesquisadores Wagner Bettiol, Emília Hamada, Francislene Angelotti, Alexander Machado Auad e Raquel Ghini, tem como tema principal a avaliação do impacto das mudanças climáticas sobre doenças, pragas e plantas invasoras de importantes culturas para o agronegócio brasileiro. Tudo isto com o objetivo de visar o desenvolvimento de alternativas de adaptação para o controle de problemas fitossanitários predominantes nos cenários climáticos futuros.

Nele são apresentadas e discutidas projeções de variáveis climáticas de interesse agrícola para o Brasil, as interações das mudanças climáticas e os problemas fitossanitários. Também constam  temáticas como os efeitos desse aquecimento nas doenças de plantas, na quebra de resistência genética e na comunidade microbiana do solo.

Muito se discute os possíveis impactos das mudanças climáticas na vida do planeta Terra. Além dos efeitos diretos na vida humana, os resultados do aquecimento global podem comprometer a sobrevivência de espécies de plantas que constituem a alimentação do homem. Esses efeitos sobre a agricultura podem frear o desenvolvimento humano o influenciando negativamente, por exemplo, na mitigação da fome em nações em desenvolvimento.

Estudos indicam que o novo cenário climático será de temperaturas ainda mais elevadas, o que provocará uma pressão evolutiva sobre os organismos, tornando possível a extinção de determinados vegetais. Um dos exemplos são as brássicas, que apesar de todo o apelo nutricional das espécies pertencentes à família, poderão sofrer drasticamente com a elevação de temperaturas. As alterações climáticas, neste caso, podem elevar o custo de produção a tal ponto que essas se tornarão economicamente pouco atrativas para grande parte dos consumidores. De acordo com a obra, isso será comum em muitas espécies hortícolas, já que a maior parte delas tem seu centro de origem e/ou domesticação em ambiente temperado, cujas temperaturas raramente ultrapassam os 23°C ou 24°C.

O livro Aquecimento Global e Problemas Fitossanitários coloca luz à esta reflexão, buscando medidas que possam contornar estes possíveis problemas e garantir a produção e alimentação populacional. Algumas delas seriam o melhoramento genético, que aliado à sistemas de produção efetivos pode contornar a situação alarmante. Nele também são apresentados temas como metodologia de mapeamento para avaliação de impactos das mudanças climáticas, a fitopatologia nos cenários de aquecimento global, a entomologia nos cenários das mudanças climáticas, como o aumento da temperatura interfere nas doenças de plantas, efeito do deficit hídrico sobre a ocorrência de doenças de plantas, a influência do aquecimento global na quebra de resistência genética a doenças em hortaliças, o efeito do aquecimento global sobre a comunidade microbiana do solo.

O livro está disponível gratuitamente em:
https://www.embrapa.br/meio-ambiente/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1077623/aquecimento-global-e-problemas-fitossanitarios

Fonte: Embrapa

Gostei(14)Não Gostei(0)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!