La Ninã: Como diminuir os impactos em sua produção

Em 2018 o fenômeno meteorológico La Ninã será mais fraco que nos anos anteriores, mas mesmo assim impactará o clima do país, e, consequentemente, as lavouras. Marcado por dias mais quentes e alteração nas chuvas, ele representa uma época em que é necessária a atenção dobrada dos produtores.

De acordo com análises, o La Niña manterá o índice de chuvas elevado entre o Sudeste e Centro-Oeste do país, que apresentarão precipitação constante. Nesta região um dos destaques é o Mato Grosso, que está contando com chuvas volumosas e quase ininterruptas deste dezembro. De acordo com a meteorologista Graziela Gonçalves, a tendência é que nos próximos 15 dias a propensão à chuva se mantenha no país.


Horticultores devem ficar atentos ao La Niña para evitar os prejuízos na hora da colheita

Em outros casos, como o do Rio Grande do Sul, será observável o efeito oposto. A redução das chuvas nesta área já vem acontecendo, especialmente na metade sul do estado, e pode acarretar no risco de déficit hídrico ao longo do verão.

Graziela salienta que outro ponto relevante é a menor intensidade da La Niña deste ano, que torna a influencia sobre as chuvas menor, o que pode ser negativo para a região Nordeste. “Normalmente, o La Niña desfavorece o sul e favorece o nordeste do país com mais chuvas, mas, por ser um La Niña fraco, isso não tem acontecido. O impacto das chuvas para o nordeste não tem sido tão significativo e elas estão mal distribuídas na região”, menciona.

Tendo em vista estas mudanças, é crucial que horticultores fiquem atentos e busquem medidas para contornar a possibilidade de queda em suas produções!

Conheça alguns dos cuidados que são essenciais para quem cultiva hortaliças durante este período:

  • Quando necessário irrigar, fazer pela manhã. Dar preferência à irrigação por gotejamento;
  • Recomenda-se a produção de mudas em ambiente protegido, no sentido de garantir a qualidade das mesmas;
  • Em ambientes protegidos (túneis e estufas) proceder a abertura o mais cedo possível pela manhã e realizar o fechamento ao por do sol;
  • Caso não haja irrigação, evitar a produção de mudas em recipientes que acarretem a perda do sistema radicular


Durante o La Niña produtores que utilizam estufas devem dar preferência a realizar a abertura destas cedo pela manhã e o fechamento ao pôr do sol

Confira entrevista na íntegra com a meteorologista Graziela Gonçalves  e saiba quais são as previsões para o clima no Brasil nos próximos dias

Fonte: Revista Globo Rural 

Gostei(10)Não Gostei(1)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!