Saiba como realizar a Semeadura Direta da Cebola

A Semeadura Direta da Cebola é uma técnica que apresenta excelentes resultados, garantindo aos produtores vantagens como o maior desempenho e uniformidade dos materiais. Muito utilizado para a cultura da cebola, o sistema vem beneficiando também os produtores familiares, que destacam a redução nos custos com mão de obra e otimização dos lucros na propriedade.

De acordo com o técnico em agropecuária Adriano Martins, da ISLA Sementes, o sistema acarreta em consideráveis ganhos econômicos. Dentre eles estão os benefícios na redução de mão de obra, a redução nos dias de cultivo e o maior controle de semeio, o que proporciona vantagens na qualidade dos materiais e posicionamento dos produtos no mercado.

Como realizar o cultivo direto das cebolas

Cultivo direto da Cebola Ibiapaba, uma cultivar híbrida que se destaca pelo ciclo curto (cerca de 110 dias), bulbos uniformes de coloração roxo intensa e ótima apresentação

O primeiro passo é o cultivo do milheto (palhada), antes de começar a cultivar as variedades. Após desenvolvido o milheto, este deve ser derrubado e o cultivo das variedades de cebola deve ser realizado no local. Neste processo, a escolha de sementes de qualidade e boa performance é fundamental.

O método é muito utilizado por médios e grandes produtores, que normalmente dispõem de sistema de irrigação por aspersão do tipo pivô-central. A semeadura é realizada mecanicamente por meio de semeadoras convencionais ou a vácuo, utilizando-se entre 3 e 5 kg de sementes por hectare. Para semeadura direta em pequenas áreas existem equipamentos rústicos, como cilindros ou latas perfuradas, desenvolvidos e/ou adaptados pelos próprios agricultores.

Em alguns casos, a semeadura é realizada diretamente na superfície do solo (sem utilização de canteiros) de modo a aumentar o número de plantas por área (pela eliminação das ruas entre canteiros). Neste caso, produtores devem evitar épocas ou locais sujeitos ao encharcamento.


De ciclo curto (cerca de 110 dias), a Cebola Diamantina é uma cultivar híbrida que se destaca pela rusticidade a doenças foliares e alta produtividade!  A nossa sugestão para horticultores que estão produzindo a variedade e enfrentando épocas de chuva é colocar as hastes (talos) para trás, o que garante o melhor desenvolvimento por evitar o excesso de umidade e possível apodrecimento do material

A semeadura é feita em linhas simples ou duplas, dependendo do tipo de produção e máquina utilizada. O número de linhas depende do tamanho da produção e objetivos dos horticultores. “Tem que cuidar para não ficarem torrões ou palha no caminho, porque como é semeio direto, se as sementes ficarem em cima da palhada os produtores terão problemas na germinação. O preparo deve ser bem feito, e os horticultores que produzem em escala menor podem utilizar um rotocanteirador para auxiliar no processo. É preciso fazer um canteiro com cerca de 1m20cm e o recomendado é trabalhar em oito linhas”, explica Adriano.

Quais procedimentos e investimentos necessários?
Pequenos produtores (que cultivam de 1 a 5 hectares) podem investir em máquinas manuais de semeadura, que terão um custo de cerca de R$5.000,00 ou desenvolver suas máquinas de semeio com materiais simples e caseiros. Para utilizar, basta que os produtores arrastem as máquinas manualmente. Estas irão depositando as sementes no trajeto estipulado pelos horticultores.


Semeadora caseira confeccionada pelo horticultor Antonio Santos, no Município de Maria da Fé – MG

Com um rolo de pintar parede, um cabo de vassoura e uma lata de leite em pó, o horticultor Antonio Santos, no Município de Maria da Fé – MG, inventou uma ferramenta que possibilita semear de uma forma mais fácil, com mais rapidez e menos desgaste físico. Ele trabalha com produção orgânica e conta com 2,5 hectares plantados. Aqui você confere o passo a passo para confeccionar o utensílio!

Já os grandes produtores (acima de 50mil hectares cultivados) costumam investir no plantio direto com utilização de tratores, em que todo o processo de semeio é mecanizado. Neste caso, o investimento é maior, pois o valor das máquinas varia de 35mil a 40mil reais.

Cuidados no manejo

Produção de cebolas com sistema de semeio direto no canteiro

No caso da semeadura direta de cebolas, é necessário ter cuidado com as principais pragas que afetam esta cultura, como é o caso da tripes – que na cultura da cebola acarreta no retorcimento, amarelecimento e seca das folhas, que ocasiona na diminuição do tamanho e peso dos bulbos, e consequentemente na redução da produtividade. Também é fundamental que produtores fiquem atentos as quantidades de regas realizadas, evitando que o solo fique muito úmido, o que pode acarretar no desenvolvimento de doenças.
Para alcançar maior uniformidade dos bulbos, produtores de cebola vem realizando o cultivo direto aliado a utilização de três mangueiras (fitas gotejadoras) por canteiro. “Normalmente o pessoal usa duas mangueiras, mas produtores que utilizam três estão tendo resultados melhores, com destaque para a melhor uniformidade do bulbo da cebola e, consequentemente, maior produtividade de caixa três por hectare (área).

Além das fitas, os resultados variam conforme os cuidados específicos de cada produtor, como o uso de herbicidas, a limpeza da lavoura para maior absorção dos nutrientes, adubação ideal e cuidados gerais que são necessários para com desenvolvimento da cultura. Na hora da colheita, a dica de Adriano é realizar o corte da água nos 15 dias anteriores e arriar a palhada. Este exemplo é aplicável no cultivo da cebola em geral, não apenas fazendo menção à semeadura direto.

Em quantas linhas deve ser realizado o cultivo

Na imagem você confere a lavoura de Cebola Roxa Ibiapaba do produtor Ziel, de Baraúna-RN

Segundo Adriano, o número de linhas varia conforme as necessidades e lavoura dos produtores. “Alguns produtores maiores cultivam em 10 linhas e outros em 8 linhas, tudo depende do que eles querem como resultado final. Geralmente se visa mais a produtividade, mas se querem maior qualidade vão produzir com 10 linhas. Entretanto, são poucos que plantam assim, porque é necessário um cultivo com investimento maior. São mais plantas, maior investimento, maior cuidado, mas a possibilidade de retorno também é maior, pois há mais produto para colocar no mercado”, ressalta. De acordo com ele, o recorde da produção de cebolas no Nordeste consiste na colheita de 5.800 sacas por hectare, na cidade de Braúnas – Rio Grande do Norte, todas cultivadas em 10 linhas.

Recomendações para quem está pensando implementar o sistema de cultivo direto para a cultura das cebolas
O primeiro passo para bons resultados na colheita é o bom preparo do solo. “Tudo está no preparo do solo. Os cuidados com a capina são fundamentais para garantir uma uniformidade de bulbo que dará melhor rendimento de caixa três (cebola mais comercial) e lucratividade para a área cultivada.

Gostei(23)Não Gostei(2)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!