PRINCIPAIS ASPECTOS NA CONDUÇÃO DA LAVOURA DE COUVE-CHINESA

A couve-chinesa é uma integrante da família das brássicas, assim como a couve-flor, brócolis e repolho. 

É uma hortaliça altamente nutritiva, rica em água, fibras e sais minerais. Também é conhecida como “repolho chinês” ou erroneamente como acelga. 

Conversamos com o Cristhofer Cruz, Coordenador de Produtos na ISLA Sementes, sobre quais os principais pontos que todo horticultor interessado neste cultivo precisa estar atento. 

ÉPOCA DE CULTIVO

Como a cultivar prefere um clima ameno sem grandes oscilações, o mês de maio é o momento ideal para cultivo em todas as regiões do país. Nas regiões Sul e parte do sudeste, este período favorável se estende até o final do mês de agosto. 

ESCOLHA DA VARIEDADE

De acordo com Cristhofer, uma qualidade que a variedade precisa ter para o sucesso da produção é a resistência ao pendoamento precoce e tardio, característica que a Lian e a Xitara, variedades comercializadas pela ISLA, possuem. 

934 – Couve-chinesa Híbrida Xitara

Produz cabeças grandes e compactas, com excelente fechamento. Clique aqui para saber mais. 

935 – Couve-chinesa Híbrida Lian

Produz cabeças de arquitetura média, bases largas, compactas e uniformes. Clique aqui para saber mais. 

SOLO

A couve-chinesa apresenta pouca tolerância a solos ácidos, que devem ser corrigidos normalmente com até sessenta dias antes do plantio das mudas. 

PLANTIO

As mudas devem ser plantadas no campo 21 dias após a semeadura, quando apresentarem entre 4 a 6 folhas e aproximadamente 8cm de altura. O transplantio deve ser realizado de preferência nas primeiras horas da manhã ou ao entardecer, seguido sempre de irrigação. O espaçamento normal é de 50 cm entre plantas e 50 cm entre linhas. 

IRRIGAÇÃO

O excelente desenvolvimento da variedade é alcançado quando são mantidas as irrigações diárias, especialmente nos períodos de estiagem, que devem ser realizadas ainda na primeira hora da manhã, em dias ensolarados. 

PONTO DE COLHEITA

O formato de barril compacto é o padrão de mercado. Trabalhando com plantas mais adensadas (40 cm entre plantas e 40 cm entre linhas), é possível produzir cabeças menores que podem ser embaladas, gerando assim maior valor agregado ao produto. 

A colheita inicia-se entre 80 a 100 dias após a semeadura, logo que a cabeça se apresentar firme ao tato. Para colher corretamente, é necessário levantar toda a planta com o auxílio de um gadanho, cortar as raízes e o caule e remover as folhas mais externas. Lembre-se de deixar parte da saia como proteção para o transporte. As cabeças podem ser acomodadas em caixas, cestas ou jacás de bambu. 

ARMAZENAMENTO 

De acordo com a Embrapa, a couve-chinesa pode ser armazenada por um curto período de tempo em câmaras frigoríficas ou geladeiras. Em temperatura a 0°C e 90 a 95% de umidade relativa, pode chegar a durar entre 3 a 6 semanas. 

Para mais informações sobre cultivo de couve-chinesa, confira a publicação da Embrapa Hortaliças

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!

O seu endereço de e-mail não será publicado.