Saiba como produzir mini repolhos

Quer explorar um novo nicho de mercado e garantir aos seus consumidores o acesso a produtos diferenciados? Uma das formas para fazer isso é produzindo mini hortaliças, seja por cultivo de variedades com essas características, pela colheita jovem dos materiais ou pela forma de produção que garante cultivares diminutas e extremamente chamativos!

As mini-hortaliças são apreciadas pela alta gastronomia e chegam ao mercado para fazer parte das hortaliças de alto valor agregado, podendo ser usadas na composição de pratos ou até na forma de lanche e aperitivos. Com isso, o produtor ganha mais uma novidade para cultivar e agregar valor na cadeia, e o consumidor um produto de qualidades organolépticas espetaculares.  Com um crescimento estimado em torno de 15% ao ano, o mercado de mini hortaliças tem muito espaço para crescer no Brasil e pode contribuir para o aumento do consumo de alimentos saudáveis, já que combinam sabor e aspecto visual agradável.

Empresas como a ISLA Sementes proporcionam amplo portfólio com variedades mini, que vão desde tomates gourmet com doçura inconfundível, como o Catânia, Dolcetto, Sicília e Sorbetto até Mini Abóboras como a Pérola Negra e Mini Jack, ou Mini Pimentões, como é o caso dos de formato cônico Kaiki, Kalani e Akamu ou dos de formato block Moke e Kaolin! Além disso, os produtores podem investir em materiais de alto potencial e realizarem a colheita jovem destes, como é o caso do Pepino Durango, que se torna um excelente snack, ou a Abobrinha Tróia, extremamente saborosa e que garante ainda a comercialização de suas flores, que são comestíveis. Outra alternativa é realizar o manejo dando origem a mini variedades, como pode ocorrer com os repolhos!


Mini Repolhos podem garantir nova fonte de renda para produtores que já comercializam esta brássica

Para este procedimento, indicamos três variedades que se destacam pelo sabor e visual, além de terem excelente desempenho em campo: Repolho Híbrido Blue Canyon, Repolho Híbrido Esmeralda e Repolho Híbrido Star Red.  Aproveitando novembro, mês propício para o cultivo destes materiais em todas regiões brasileiras, a nossa dica é investir nas mini variedades! Para isto, basta um procedimento simples:  Deixar o broto após a colheita do material adulto. “Você corta o repolho adulto e colhe sem descartar o broto, deixando este as e folhas (parte usualmente descartada) ainda cultivadas. Deixando o resto do material plantado, dele saem mini pendões, que dão origem a mini repolhos”, menciona o coordenador técnico de vendas da ISLA, Vandeis Schaffer.



Ao deixar o pendão e as folhas após a colheita do repolho em tamanho tradicional nascerão mini repolhos, que cabem na palma da mão, a partir do pendão!

Conheça as características e diferenciais dos Repolhos Híbrido Blue Canyon e Esmeralda e confira como aplicar a técnica para produção de mini repolhos, uma tendência no mercado das hortaliças:

Gostei(11)Não Gostei(0)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!