Super Campo de Inverno da ISLA aborda boas práticas e novidades da horticultura

Nos dias 13 e 14 de junho a Estação Experimental da ISLA Sementes, em Itapuã-RS, recebeu mais de 100 visitantes, entre horticultores, estudantes, universidades e profissionais do campo. Na ocasião aconteceu o Super Campo de Inverno, evento que teve como objetivo demonstrar as novidades em manejo e em hortaliças, garantindo ao produtor brasileiro a diversificação e a qualidade nas lavouras.

Suzana Lunardi, extensionista rural da EMATER-RS, destaca o Super Campo como um evento que oportuniza o fortalecimentos dos profissionais da área: “É um ótimo momento de conhecimento, de troca de experiências e aprendizado”, resumiu. “Gostamos muito da iniciativa em função de que aproxima os produtores rurais das novas tecnologias do campo, que vão trazer mais benefícios a eles e maior rentabilidade em suas lavouras. Ou seja, maior beneficio para as suas famílias,para as suas vidas e dia a dia”, complementou o professor Rodrigo dos Santos Godói, que visitou esteve presente com seus alunos do Instituto Federal Farroupilha – Campus São Vicente do Sul.


Super Campo de Inverno da ISLA destacou desenvolvimento de brássicas

Realizado anualmente, o Super Campo reúne clientes, produtores, representantes, distribuidores, alunos, estudantes de universidades e profissionais do campo em geral, que trocam experiências e conhecem diretamente na lavoura as últimas tendências e as novidades do mercado de hortaliças.

Boas práticas e manejo ideal para cada variedade: Conhecimentos da Estação Experimental de Itapuã para as lavouras do Brasil

Nesta edição, um dos diferenciais foi a apresentação de técnicas de manejo e soluções adotadas na Estação Experimental da ISLA. E os participantes puderam receber indicações específicas para o sucesso na hora do cultivo, manejo e comercialização de cada cultura e variedade que foi apresentada.

O gerente de produção agroflorestal da AFUBRA, Juarez Pedroso Filho, conta que a motivação em participar do evento foi o aprendizado, capaz de impactar a produção de hortaliças no parque da Expoagro Afubra (maior feira de agricultura familiar do Brasil). “Viemos ver essa difusão tecnológica que a ISLA está fazendo. Ver as cultivares e lançamentos que está oportunizando no mercado, para que a gente também possa levar isso para os nossos clientes e associados. E destaco o manejo, que é sempre algo extraordinário. Podemos ver que a ISLA tem adotado boas práticas agronômicas, que tem favorecido a demonstração do potencial genético das plantas. E é isso que todos nós produtores procuramos e queremos alcançar: além de plantas bonitas e sadias ver o que podemos adequar ao manejo no campo”, evidenciou.

Na ocasião foram apresentadas variedades diferenciadas de sementes disponíveis no mercado e técnicas de manejo para um melhor resultado nas lavouras. Entre elas, armadilhas coloridas e de ferormônio para o controle de insetos e pragas, cultivo protegido, testes com a utilização de silício para o desenvolvimento dos materiais, sistema de gotejamento via fitas, e técnicas que integram as boas práticas olerículas de conservação do solo, como o sistema de cultivo mínimo e plantio direto. Gervásio Paulus, coordenador técnico estadual da olericultura da EMATER-RS, ressaltou a importância do manejo utilizado no Super Campo, que vai de encontro com práticas cada vez mais sustentáveis . “Muito bom ver alternativas e variedades que normalmente não seriam viáveis no rigor do nosso inverno, e que no entanto se mostraram perfeitamente produtivas, com bom desenvolvimento e frutificação. E o caminho do manejo foi muito interessante, buscando trabalhar a linha de alimentos sadios e se aproximar cada vez mais de sistemas orgânicos de produção. É um potencial grande, e estão em um caminho muito bom por isso”, informou.


Evento recebeu visitantes de diversas localidades, que conheceram tanto o cultivo campo aberto quanto em estufas da Estação Experimental da ISLA, em Itapuã-RS

No Super Campo de Inverno foram apresentados procedimentos como a verificação de desiquilíbrio de boro na nutrição, nutrição com excesso de nitrogênio, vantagens da comercialização de tomates com cabinhos e medidas para controle e prevenção de pragas e doenças, como míldio e oídio. Além disto, houveram análises dos materiais apresentados em campo, como a medição do nível de brix de variedades de tomates gourmet, como o Dolcetto, que alcançou 8º.  “Aproveitamos o Super Campo de Inverno para mostrar o desempenho de cultivares da linha gourmet em cultivo protegido, como os tomates Dolcetto, Sorbetto e Sicília e os mini pimentões, trazendo um manejo diferenciado para estas variedades”, explicou Claudio Nunes, Gerente de Desenvolvimento de Produtos da ISLA Sementes.

“Foi muito importante a parte dos tratamentos culturais a base de produtos orgânicos. Algo muito especial, que eu até não acreditaria que fosse dar tão certo. Mas deu muito certo. É uma coisa que para nós é de se pensar em começar a fazer e a partir para o orgânico, que dá um produto muito mais saboroso e para a saúde nem se fala”, comentou o produtor rural Arnaldo José Zandona, de São Leopoldo-RS, inspirado com o manejo utilizado no Super Campo.

Novidades apresentadas se destacam pelo potencial e diferencial no sabor, representando oportunidades de mercado para horticultores

Couve Chinesa Lian, um dos pré-lançamentos da ISLA Sementes

O desempenho e a performance de mais de 60 materiais foram conferidos direto no campo, que contou com cerca de 2.000m² de área cultivada. “Foi uma oportunidade de nos acompanhar e ver lançamentos e pré-lançamentos que a ISLA fez, como a Mini Berinjela Bilbo, novos pepinos e couves. E também de conhecer uma diversidade de tomates muito grande, destacando especialmente os materiais da Linha Gourmet“, explicou Claudio Nunes, Gerente de Desenvolvimento de Produtos da ISLA Sementes.

Para o produtor rural Arnaldo José Zandona, de São Leopoldo-RS, a diversidade foi um dos pontos altos do evento: “O Super Campo foi uma maneira muito especial de mostrar o desenvolvimento de produtos gourmet, com muitos pimentões, pimentas e tomates grape, o que amplia o nosso conhecimento de variedades para a gente pegar uma clientela diferenciada, abrindo um leque melhor de clientes”, revelou. “Achei bem interessante conferir os novos materiais e como podem ser bem utilizados e se comportam em outros locais”, complementou o produtor orgânico Maurício Rech, que compareceu ao Super Campo de Inverno com o objetivo de conhecer novos materiais e os lançamentos da ISLA.

Couves-Chinesas Lian e Xitara são alguns dos pré-lançamentos para este ano

“Os participantes tiveram a oportunidade de degustar variedades que disponibilizamos com um brix mais elevado, como é o caso do Catânia. Além disso, puderam verificar a sanidade das plantas. Trabalhamos em parceria com outras empresas, destacando a importância de um produto mais saudável, sem uso intensivo de agrotóxico.  Mostrando que você oferecer um produto de qualidade e de sabor, como o Catânia, que chega a 12º brix e foi um sucesso. Além dos mini pimentões que trabalhamos, que temos mais três variedades neste ano, disponibilizando cada vez mais produtos de sabor diferenciado”, ressaltou Claudio.

Com inspiração nas brássicas e culturas propícias para o cultivo nesta época do ano, esta edição contou com pré-lançamentos que tem diferencial no formato, sabor ou potencial produtivo. Dentre eles, as couves-chinesas Lian e Xitara, que com alta resistência a algumas raças de hérnia alcançam cerca de 2,5kg e se destacam ainda pela planta vigorosa, uniforme e de fácil manejo.

Confira as características da Couve Chinesa Lian e seu desempenho em campo:

Conheça a Couve Chinesa Xitara: 

Além dos pré-lançamentos, materiais que se destacam pelo formato, coloração e sabor foram apresentados, como é o caso da Beterraba Vermelha Comprida. E a equipe técnica da ISLA instruiu os participantes quanto ao manejo ideal e como proceder na hora da comercialização dos materiais, garantindo maior rentabilidade e novas alternativas para a alimentação dos brasileiros.

Conheça as características da Beterraba Vermelha Comprida: 

Saiba como produzir mini repolhos, uma tendência no mercado da horticultura:

Os novos produtos chamaram atenção dos participantes pelos formatos, sabores e potencial em campo. O horticultor Tadeu Dalsotto, de Maquiné-RS, revelou que após o evento irá testar algumas das variedades de tomate que foram apresentadas nas estufas da Estação Experimental da ISLA, conferindo os resultados em sua lavoura. “O que eu gostei mais foram os tomates, é muito bonito de ser olhado. Muito bonito! Eu planto a Rúcula Donatella, que é muito boa mesmo e agora vou tentar os tomates”, mencionou.

 
Hortaliças apresentadas no Super Campo de Inverno resgatam os sabores do campo

Roberta Peil, professora da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal de Pelotas, atua prioritariamente com a produção de hortaliças, e participou do evento com um grupo de alunos orientandos da graduação e de programas de mestrado e doutorado. Ela sinalizou a importância de eventos como o Super Campo para unir conhecimentos: “É um evento muito relevante, principalmente por a ISLA ser uma empresa brasileira, em que materiais são testados em nossas condições, aqui do Rio Grande do Sul. E é importante a gente ter essa associação entre o ensino teórico, que a gente está tendo na nossa universidade, com o que está sendo desenvolvido de mais novo no campo para o agricultor usar. Assim associamos a nossa questão teórica com a questão de atualidade nos materiais genéticos que a ISLA está lançando”.

Para conhecer a linha completa de produtos da ISLA não deixe de acessar www.isla.com.br! As sementes também estão disponíveis pelo 0800 709 5050 ou pelo Whatsapp no (51) 98412 – 8415

Gostei(2)Não Gostei(1)

Tem algo para acrescentar sobre esse post? Compartilhe com a gente!